sexta-feira, 16 de agosto de 2013

AGUARDEM !!! NA PRÓXIMA SEMANA MUITAS NOVIDADES AQUI NO BLOG.

Estamos coletando notícias e já temos uma gama de novidades para as próximas postagens. Coisa que a maioria dos unistaldenses não sabem.  É de arrepiar. Deixo um poema para a meditação de todos no final de semana. 


Veja estes poemas que foram escritos no século XVIII, por Gregório de Mattos. Depois de ler os poemas, pergunte-se se alguma coisa mudou. Para mim, os poemas continuam atualíssimos. E TEM TUDO A VER COM UNISTALDA !

Gregório de Matos

"Neste mundo é mais rico o que mais rapa:
Quem mais limpo se faz, tem mais carepa;
Com sua língua, ao nobre o vil decepa:
O velhaco maior sempre tem capa.
Mostra o patife da nobreza o mapa:
Quem tem mão de agarrar, ligeiro trepa;
Quem menos falar pode, mais increpa:
Quem dinheiro tiver, pode ser Papa.

A flor baixa se inculca por tulipa;
Bengala hoje na mão, ontem garlopa,
Mais isento se mostra o que mais chupa.
Para a tropa do trapo vazo a tripa
E mais não igo, porque a Musa topa
Em apa, epa, ipa, opa, upa."



"A cada canto um grande conselheiro,
Que nos quer governar cabana, e vinha,
Não sabem governar sua cozinha,
E podem governar o mundo inteiro."
Em cada porta um frequentado olheiro,
Que a vida do vizinho, e da vizinha
Pesquisa, escuta, espreita, e esquadrinha,
Para a levar à Praça, e ao Terreiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário